A porrada veio forte. E no meio da cara.
Quando todo mundo precisou ficar em casa pra se proteger do COVID-19, cada segmento da economia sofreu de um jeito. E cada um se adaptou e se recuperou à sua maneira.
Mas para os espaços de coworking, o adversário era mais alto, mais forte e mais difícil de derrubar. Como um negócio que precisa da aglomeração, que vive de juntar pessoas para trabalhar, estudar e se relacionar pode se adaptar a uma quarentena mundial?
Parecia que o mundo dos coworkings ia acabar, que todo mundo ia trabalhar em casa pro resto da vida.
Mas não foi bem assim.
O ser humano precisa se conectar, precisa colaborar para crescer. Era assim nas cavernas, vai ser assim em Marte (um dia a gente chega lá).
Por isso, os espaços de coworking estão voltando ainda mais fortes. Com adaptações aos protocolos de saúde e investimentos na estrutura para tornar o ambiente mais seguro, a comunidade volta a ocupar suas estações de trabalho e salas de reunião.
E um novo público, que nunca imaginou trabalhar em um espaço compartilhado, começa a chegar. O tempo de home office serviu para quebrar resistências e testar a autonomia de profissionais que antes estavam presos às estruturas de empresas tradicionais.
É bom que seu espaço esteja preparado. Agora, a porrada vai ser positiva.

0 comentário(s)